sexta-feira, 28 de maio de 2021

NO TOCA-FITAS DO MEU CARRO III

Porque sou o meu próprio Mariozinho Rocha 
 
Molly Sarlé foi uma das poucas cantoras que passei a escutar antes da pandemia e continuei escutando durante. Era praticamente a trilha sonora daqueles primeiros dias. Agora tenho medo de que quando esse terror terminar ela se torne uma lembrança ruim, algo que me remeta automaticamente para uma época que eu apenas quero esquecer. Espero que o mundo aprenda a melhorar e que Molly Sarlé, no futuro, seja uma lembrança doce. 

 





Um comentário:

  1. Opa, boa tarde!
    As músicas geralmente marcam momentos. Guarde as canções da Molly, imaginando como você gostaria que fosse o seu futuro e do mundo, assim terá boas lembranças.

    Abraços
    Dan
    https://gagopoetico.blogspot.com/2021/05/cotidiano-de-um-homem.html

    ResponderExcluir

Comente apenas se leu a postagem.

Related Posts with Thumbnails