domingo, 22 de agosto de 2010

UM MISERÁVEL A VER NAVIOS


um miserável a ver navios*
Herculano Neto

sempre perco
sempre falta
sempre sofro
sempre fico a ver navios

(“sem sentido para o céu
indiferente para o inferno”)**

sempre despedaço
sempre precipito
sempre espero
sempre fico com as mãos abanando

miserável esmolando afeto é o que sou


 *poema integrante do livro CINEMA (Prêmio Braskem Cultura e Arte 2007);
**BERGMAN, Ingmar. O Sétimo Selo. Suécia, 1956.

56 comentários:

  1. Tudo vai depender de nossa persistencia..".LUTA"

    Abraços carinhoso
    Preciosa Maria

    ResponderExcluir
  2. a imagem do filme de Bergman é emblemática assim como o poema,


    abraço

    ResponderExcluir
  3. O "sempre" aqui dá uma idéia de falta absoluta. No meu caso (vou desabafar aqui contigo) falta o essencial e sobretudo aquilo que quero. Me vêem outras coisas, mas nunca aquilo que eu realmente quero e que me faria feliz.Nesse caso, sempre despedaço, sempre precipito, sempre esperando e sempre fico com as mãos abanando rsrsrs

    Abraços fraternos e sigilosos

    http://celebresanonimos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Que a busca por afeto nunca nos deixe a ver navios!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olá !
    Que texto extraordinário !!!
    Lendo, me identifiquei, era tudo que eu precisava ler!
    Parabéns amigo!
    Beijos na alma
    Lidi Dias

    ResponderExcluir
  6. "sou mais um miserável buscando me encontrar".

    certas palavras.

    ResponderExcluir
  7. frase perfeita.

    "miserável esmolando afeto é o que sou"

    Herculano,
    Somos tds miseráveis esmolando afetos. Afetos esses, cada dia mais raro.

    bjinho

    ResponderExcluir
  8. Precipitação e espera...dois movimentos antagônicos num só...
    Abraços,
    Tânia

    ResponderExcluir
  9. o coração dos loucos sofrem mais com o amor do que com a dor eterna.

    ResponderExcluir
  10. e se um dia encontrarmos o que estamos procurando?? acho que teremos outro vazio...

    ótimo domingo pra vc

    bjs

    ResponderExcluir
  11. Até que é possivel existir algue´m que não afetara os grandes fatos da história, mas com certeza não haverá aquele que a própria história não possa mudar (quando se predispor para isto)...

    Fique com Deus, menino Herculano.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  12. Parabéns pelo texto, digno de um prêmio.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  13. Querido...afeto é algo em extinção...felizes são aqueles que ainda esmolam afeto.

    Bjs meus !

    ResponderExcluir
  14. Que essa busca não nós deixe perdidos!

    Adorei


    bjos

    ResponderExcluir
  15. antes nada de afeto, do que afeto pela metade.
    muito bom!

    ResponderExcluir
  16. Herculano,
    Por essa e por outras tantas, CINEMA é 'filme' de cabeceira. Cenas de raro roteiro encontro eu lá: exílio para dentro, poeta...

    Abraço exilado em Minas,
    Pedro Ramúcio.

    ResponderExcluir
  17. seus poemas estilhaçam como flechas nos vidros.

    ResponderExcluir
  18. Lindo poema, senti certa identificação.
    Li o "Mais uma dose" e adorei encontrar os microcontos que acompanhava avidamente no blog compilados em livro, pena não tê-lo impresso, adoro o contato com o papel.
    Parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir
  19. Precioso trabajo.
    Un placer leerte.

    ResponderExcluir
  20. Talvez um romântico. Talvez alguém que nunca teve o seu labor reconhecido. Talvez ainda, sobre um outro ponto de vista, a consagração dos honestos.
    Grande poema!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  21. Se a Luta valer a pena, segue.
    Se não, abandona-a.

    Abraços,

    ResponderExcluir
  22. Quem muito se doa, muito esfolado soa.

    ResponderExcluir
  23. Olá, Herculano,

    Apenas cuidado: esmola grande o santo desconfia. Tem gente que dá demais e depois toma!
    Mesmo assim, lindo poema!

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  24. Lindo poema, diria mais que lindo, perfeito!

    ResponderExcluir
  25. Esta sede de afeto que nos torna miseros humanos.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  26. Engraçado, é que olhando assim me identifiquei com o miserável...
    Adorei esse poema :D
    abraços

    ResponderExcluir
  27. Você é um maior abandonado.

    bjs
    Insana

    ResponderExcluir
  28. Adorei!
    Eu sou pedinte confessa e é mais fácil esmolar algum afeto do que simplesmente esperar que alguém nos ofereça, é miserável mas é verdade.


    Abraços.

    ResponderExcluir
  29. olá,
    gostei deste poema, não da ideia final, mas pelo ritmo, pela repetição fonética, pela ferida que se vai abrindo ao longo do poema, os meus parabéns ao autor!

    Cumpts!

    * do Blog CENAS GAGAS

    ResponderExcluir
  30. Sempre bons textos a arrancar de nós: emoções, estupefações, admirações e informações. Herculano com sua verve implacável!
    Naturalmente sem deixar de fazer as associações com o que é a base da sua obra, o cinema.

    O Sétimo Selo é um dos meus preferidos, o jogo de xadrez da morte com Antonius Block, é uma das cenas que eu mais curto.

    Sem falar no contexto mundial no qual o filme foi lançado e todo o significado na obra para o debate e a reflexão sobre a morte e as angústias desse nosso tempo de pós-modernidade, que a mim particularmente causa inquietação, me causa admiração...

    Abração, Herculano!

    ;)

    ResponderExcluir
  31. "sin sentido para el cielo
    indiferente para el infierno"

    geniales versos

    un gusto conocerte,un abrazo*

    ResponderExcluir
  32. É urgente trocar as voltas ao destino que é coisa pouco certa-

    L.B.

    ResponderExcluir
  33. Pode ser bobeira, mas não acredito que uma pessoa tão gentil, a ponto de "esmolar afeto", seja realmente miserável.

    ResponderExcluir
  34. Olá, cheguei até aqui em um de meus mergulhos pelo universo da blogosfera. E o q mais me chamou à atenção em teu blog é o nome. Por que vc faz poemas? Eu os faço pois que necessito deles p/ viver, fazem parte de minha estrutura/ respiração.
    Um grande abraço p/ vc e Parabéns pelo blog e peço permissão para seguí-lo.
    Um abraço, estou em www.anaconfabulando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  35. Sou miseravel esmolando afeto tambem.

    Mas quem não gosta? Pena que não podemos compra-lo.


    Bjo

    ResponderExcluir
  36. A minha desventura é não possuir céu ou inferno.Mas é também minha maior aventura. Se soubesse disso antes,não teria por tanto tempo vagado,miserável - porém só agora descobri.

    Poema incrível.

    ResponderExcluir
  37. E se não fossem seus versos, estarias louco, sim?!

    Belíssimo poema, parabéns! ^^

    ResponderExcluir
  38. .

    A sua presença fortalece a
    nossa corrente.

    silvioafonso.






    .

    ResponderExcluir
  39. Herculano:
    Poema forte!
    ou não fosse(m) o(s) afecto(s) uma das nossas primeiras necessidades ou a 1º, depois das básicas.
    abraço.

    ResponderExcluir
  40. "miserável esmolando afeto é o que sou"..é o q somos..

    ResponderExcluir
  41. Preciso reconhecer que o afeto gratuito me interessa mais...

    Beijo.

    ResponderExcluir
  42. É o que eu digo: Tem sempre algo de muito miserável dentro de nós implorando afeto alheio ou um "cadinho" de nós mesmos.


    beijo

    Tâmara

    ResponderExcluir
  43. sempre falta algo para ser completo!

    ResponderExcluir
  44. Conhecendo seu site ..
    Um conteudo magnifico como poucos.
    Um abraço .
    feliz final de semana.
    www.fonte-amor.zip.net

    ResponderExcluir
  45. PORQUE FAÇO POEMAS?

    Faço poemas para disfarçar
    Minha tristeza, minhas angustias,
    Meus pesares sou um cara dependente. Dependente de afeto, um romântico do
    Século XXI.
    Minhas dores e ódio desconto no papel, e faço dele um amigo intimo.

    Caro amigo Hercula Neto sou novo nesse lance de blog, gostaria de pedir se você poderia publicar alguns poemas meus. Visite meu blog e leia meus poemas e me responda se for possivel.
    VLW Abraço, Ademir Hanzen

    ResponderExcluir
  46. Estamos sempre a fazer uma cirurgia em nossos pensamentos. E o que nos espanta é que essa operação nunca termina.

    Valeu!
    Isaías

    ResponderExcluir

Comente apenas se leu a postagem.
Comentários anônimos serão recusados.

Related Posts with Thumbnails