terça-feira, 12 de maio de 2009

CORRA LOLA, CORRA (1998)


O diretor e roteirista Tom Tykwer conseguiu produzir uma obra pulsante neste cult movie alemão que não cessa de ganhar admiradores. Há quem chame de videoclipe de luxo, mas CORRA LOLA, CORRA é bem mais que isso, e reduzi-lo a mero entretenimento pop é querer desmerecer suas qualidades. Partindo da simples premissa de que Lola, a ótima Franka Potente, tem apenas 20 minutos para salvar seu namorado, que esqueceu no metrô uma sacola com 100.000 marcos de uma quadrilha de contrabandistas, a ação passa a se desenvolver em três possibilidades, inclusive para todos que atravessam o caminho de Lola e sua corrida frenética pelas ruas de Berlim. Um filme curto e muito diferente do que preconceituosamente pode se esperar do cinema europeu, seu findar e recomeçar não cansa o espectador que é abduzido por sua edição vertiginosa, incluindo uma antológica seqüência em animação. Três diferentes finais - é só escolher um.

Um comentário:

  1. Esse filme é sensacional!
    Em poucas palavras, você conseguiu resumir bem o que faz o filme tão interessante...

    ResponderExcluir

Comente apenas se leu a postagem.
Comentários anônimos serão recusados.

Related Posts with Thumbnails