terça-feira, 27 de janeiro de 2009

O CURIOSO CASO DE BENJAMIN BUTTON


Benjamin nasceu velho. Um bebê idoso que vai progressivamente rejuvenescendo – no ritmo contrário da vida, mas não da morte. (Emula um pouco o mito de Obaluaê ao ser abandonado pelo pai e se tornar um Brad Pitt no esplendor de sua beleza na idade adulta). Também conheço pessoas que nasceram velhas, ou que parecem ter nascido velhas. Com suas ideias caducas são avessos às mudanças e à novidade. Num conservadorismo puritano empunham bandeiras gastas como a da “moral e dos bons costumes”, posando de baluartes da sociedade. Igualmente conheço pessoas que, diferentemente de Benjamin, parecem retroceder a cada dia, sempre mais imaturas e infantis, que não valem sequer uma simples conversa, além de outras que vivem numa eterna adolescência. Acho triste quando vejo uma criança travestida de adulto em algum programa de TV, e não me importo se é “prodígio” ou “madura demais para a idade”, para mim é apenas uma criança. E ainda há aquelas pessoas que tentam desesperadamente evitar o inevitável, com laser, peeling, botox, cremes, fórmulas mágicas de clínicas estéticas e cirurgiões de anúncios classificados. Alguém precisa dizer para elas que para manter o espírito jovem não é necessário academia.

3 comentários:

  1. Herculano,

    existem também as pessoas que se desesperam ao perceberem que a areia da ampulheta só para de cair quando não há mais nada, nem lipo, nem implantes. Nada.

    Abraço,

    ResponderExcluir
  2. Creio que todo mundo sabe de alguém assim.Santo Amaro...ah!! Santo Amaro

    ResponderExcluir
  3. Há ainda as pessoas que decidem "envelhecer", sem perceberem que sempre é tempo para um novo início. Gosto muito do seu blog.

    ResponderExcluir

Comente apenas se leu a postagem.
Comentários anônimos serão recusados.

Related Posts with Thumbnails