terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

SOTEROPOLITANA

“Soteropolitana” foi escolhida para ser o primeiro videoclipe do disco ALELUIA, da banda  Cascadura, um álbum temático que ousa abordar as particularidades, problemas, personagens e riquezas de Salvador, sem os seus, cada vez mais folclóricos, estereótipos de baianidade. A letra traça um olhar panorâmico sobre a cidade, contextualizando-a geograficamente e culturalmente, apresentando suas características, o cotidiano das pessoas, dos seus bairros, além do comportamento da elite e a questão do negro em uma cidade que, ao contrário do que a propaganda superficial-oficial propõe, não é somente negra. A canção combina o samba-reggae com “Street Fight Man”, dos Stones, em uma levada que se amalgama naturalmente, sem forçação alguma. O clipe corrobora essa ideia mesclando uma narrativa ficcional, com um garoto e um jovem representando a presença  do etnógrafo e fotógrafo Pierre Verger, personagem único na afirmação das manifestações culturais da Bahia no século XX, a partir do elemento que ele mais valorizava: as gentes. A narrativa documental mostra os populares em toda a sua amplitude e diversidade: os adeptos do candomblé e os cristãos-evangélicos, a bateria do bloco-afro e os adolescentes “roqueiros”,  o trabalho e o lazer, a natureza e a vida urbana. O clipe conta ainda com a presença do dançarino Negrizu, cantado por Caetano Veloso como “o moço lindo do Badauê”, na canção “Beleza Pura”. Fico feliz por, coincidentemente, no mesmo ano de “Aleluia” ter publicado um livro sobre Salvador. E se como dizia Tolstói “se queres ser universal começa por pintar a tua aldeia”, então, comecemos.

17 comentários:

  1. Herculano, muito bom o trabalho da banda mostrado neste clip. Também gosto da frase aparentemente simples do Tosltoi, mas, é um conceito de profundidade.
    Um abraço. Tenhas uma boa noite.

    ResponderExcluir
  2. Muito amor! Eu adoro Cascadura, principalmente essa música.
    Acho não só a letra da música mas com o albúm todo muito verdadeiro. Traz a visão crítica do dia a dia que o povo Soteropolitano não enxerga, ou as vezes só consegue ver superficialmente para reclamar aos ventos.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Quero ser justo: um dos melhores discos de rock brasileiro de sempre é o novo do Cascadura, Aleluia. Fico profundamente feliz: Zeca (ainda pequeno) e eu ouvíamos apaixonados o CD dessa banda resistente quando eles gravaram Nicarágua. Eles nunca esmoreceram. Agora trazem um trabalho extenso e denso, com rítmica complexa, timbres ricos e interpretações espetaculares de Fábio. É um disco de responsa, que todos os amantes de rock deveriam ouvir. Não deixa de ser significativo que eu o tenha ouvido logo depois de ver Luiz Caldas encerrar noite quente no Fantoches com Vassourinhas. O Baiana System também falou da história da guitarra baiana, olhando para o futuro. Há referências ao carnaval em Aleluia. Vou ouvir mais. E falar mais. Eu me perco: é que quero ser justo como Salomão.

    ResponderExcluir
  4. A revista Rolling Stone elegeu justamente
    SOTEROPOLITANA uma das melhores canções de 2012.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pena que para a mídia
      Salvador seja apenas Axé e carnaval.

      Excluir
  5. Ainda não pude ouvir a música / ver o vídeo, mas curioso, fui ler a letra, como quem lê um poema (o que não deixa de ser) e bati palmas mentalmente...

    Muito bom! Assim que possível vou ler a letra.

    PS: Há disponível (acho que não, busquei no site e não vi) ou vai haver uma versão digital do seu livro?

    Aquele abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não, mas pretendo disponibilizar em pdf brevemente.

      Excluir
  6. que assim seja!
    e boa sorte!
    pbrigada e deixo um

    beijo

    ResponderExcluir
  7. Adorei o clip. Ainda existe arte no Brasil. Abraço!

    ResponderExcluir
  8. O Fábio é meu colega de turma do curso de História da UFBA e esse álbum maravilhoso é claramente influenciado por essa fase da vida dele. E os seus comentários, Herculano, são sempre convidativos, se eu ainda não conhecesse o álbum e o clipe, com certeza agora iria procurar conhecer.

    ResponderExcluir
  9. Passei, vi e gostei muito deste blog, parabéns...

    "Somos donos dos nossos atos, mas não somos donos dos nossos sentimentos. Somos culpados pelo que fazemos, mas não somos culpados pelo que sentimos. Podemos prometer atos, mas não podemos prometer sentimentos... Atos são pássaros engaiolados; sentimentos são pássaros em voo."

    https://www.facebook.com/MANOALVES2008
    http://inkdesignerstampas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Não tinha visto o clipe ainda. Gostei!

    E quero dizer que, por causa do seu comentário, fiquei curiosa e passei "Paris-Manhattan" na frente de outros filmes para ver se me identificava com a Alice. Na admiração pelo Allen, sim; mas na forma de ver o mundo... estou mais para Victor do que para Alice.

    bjo

    ResponderExcluir
  11. Vi o clip ouvi o disco, mas honestamente não gostei, vale, o clip, pelas imagens, mas a banda é chat.Ou melhor o disco é chato

    ResponderExcluir

Comente apenas se leu a postagem.
Comentários anônimos serão recusados.

Related Posts with Thumbnails