quarta-feira, 1 de outubro de 2014

PORMENORES

pormenores*
(Herculano Neto)

a infância foi uma manhã 

                                de sol

há tempos que sou
noite de rugas e cabelos brancos

a infância passou
sem nuvens

quase madrugada




*poema integrante de A CASA DA ÁRVORE

6 comentários:

  1. Ahhh, nem me fale, que eu morro de saudades da minha infância. Saudades imensas, aliás.

    Muito bom ;)
    Estou ficando, gostei daqui!!
    Beijoo'o
    http://flores-na-cabeca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ah! como sei disto ... minha vida já é um novo amanhecer ... até a madrugada já passou ... OMG!

    ResponderExcluir
  3. Estranho que eu vejo minha infância como madrugada.. minha adolescência como manhã de sol e hoje acho que vivo a tarde: um tempo arrastado, meio preguiçoso, mas com medo constante de anoitecer antes que eu faça tudo que eu preciso fazer.

    ResponderExcluir
  4. Minha infância teve algumas nuvens, já a adolescência, tempestades... Um abraço!

    ResponderExcluir

Comente apenas se leu a postagem.
Comentários anônimos serão recusados.

Related Posts with Thumbnails