segunda-feira, 14 de abril de 2014

MATCH POINT

Eu queria ter uma carta na manga, uma carta marcada. Talvez ele estivesse blefando, talvez aquela frieza fizesse parte da estratégia. Antes de abrir a porta e sair ele ainda olhou para trás. Talvez o jogo não estivesse perdido, talvez eu tivesse mais alguma chance.

7 comentários:

  1. Se ele olhou para trás... pode ser!
    Abraços, e bom dia.

    ResponderExcluir
  2. este jogo nunca termina ... sempre há uma chance de virarmos ...

    ResponderExcluir
  3. Muitas vezes não temos as cartas na manga, e ai temos que rebolar para tomarmos decisões e atitudes sábias, nem sempre conseguimos mas tentamos.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, como vai?
    Querer 'jogar' é algo muito arriscado, e na maioria das vezes machuca. Bom mesmo é não precisar de jogos
    Deus abençoe sua semana, beijos
    http://maybe-i-smiled.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. O problema do talvez é que nunca se sabe...

    Aquele abraço!

    ResponderExcluir




























  6. Talvez sim, ou talvez não...
    Beijo.
    Nita


    ResponderExcluir
  7. É uma voz feminina essa. É assim: cheia de "talvez", "quem sabe"... E nada termina nunca no emaranhado de dúvidas.

    ResponderExcluir

Comente apenas se leu a postagem.
Comentários anônimos serão recusados.

Related Posts with Thumbnails