domingo, 28 de julho de 2013

MÚSICA NO CINEMA

Cento e quarenta minutos (e trinta canções) depois e me ainda me encontrava extasiado com um Paul McCartney em plena forma no último concerto da turnê “Wings Over the World”, em 1976. Som e imagens impecavelmente restaurados davam uma dimensão certeira dos Wings. Prestigiando o repertório da sua banda pós-Beatles (que poderia ter mais espaço no setlist dos seus shows atuais), Paul e os demais integrantes do grupo pareciam realmente se divertir, juntamente com o quarteto de metais que tornava as músicas mais fortes. Durante a sessão a vontade era de pular como se estivesse mesmo em um show, mas tudo que fiz foi cantar e aplaudir, sem medo de incomodar quem chorava emocionado nas outras poltronas.


quarta-feira, 24 de julho de 2013

SINOPSE

Sharon Tate em "O Olho do Diabo", J. Lee Thompson, 1966

sou feito de hipóteses:

a mais provável é a que
melhor me desmente

a mais cruel é a que melhor
me explica

sou feito de equívocos
contradições
convicções
borboletas

sou vela acesa
na noite das angústias

sexta-feira, 19 de julho de 2013

TONY MARO

"Pensando como é difícil seguir
seu caminho e partir"
Os versos acima são da canção, “Beleza de Ser”, do amigo Tony Maro, assassinado covardemente hoje. Artista, no sentido mais amplo possível da palavra, que nunca buscou nem encontrou reconhecimento, que viveu cada dia como se fosse o único. Abaixo, o link para quem quiser baixar o seu disco, registro de bons tempos.

TONY MARO (download)




quarta-feira, 17 de julho de 2013

IRONIE (IRONIA)

Harriet Andersson, em "Monika e o Desejo", Ingmar Bergman, 1953
Ironie

Ils ont envahi la maison
ils ont empoissé les tableaux
ils ont cassé les vases
ils ont donné des coups de pieds aux chats
mais mon ironie, personne ne l’a emportée




Herculano Neto
Tradução para o francês: Pedro Vianna

 


Ironia
invadiram a casa
picharam os quadros
quebraram os vasos
chutaram os gatos
mas a minha ironia ninguém levou

quinta-feira, 11 de julho de 2013

MINHA LÁPIDE GRAFITADA

Em uma postagem de 2010, tento explicar, sem muito sucesso, o título deste blogue. Poderia passar despercebida, ser mais uma postagem entre essas quase quinhentas já publicadas, mas há algum tempo quem passa por ela deixa um comentário dizendo por que faz poema. Mal comparando, sinto-me como se estivesse no Père-Lachaise.

E POR QUE VOCÊ FAZ POEMA?

quinta-feira, 4 de julho de 2013

BEETLEJUICE VESTE PRADA

Na cena mais emblemática de “O Diabo Veste Prada” (The Devil Wears Prada, 2006), Miranda (Meryl Streep) desmonta o pouco-caso que sua recém-contratada assistente Andrea (Anne Hathaway) faz sobre as nuances do universo da moda a partir de um despretensioso suéter azul – que no filme descobrimos que não é somente azul, nem turquesa, é “sirilio”. Descobrimos, ainda, que depois que Oscar de la Renta e Yves Saint Laurent apresentaram ao mundo suas criações de 2002, “sirilio” começou a aparecer na coleção de diversos estilistas até chegar às lojas de departamento e liquidações de lojinhas de beira de esquina. O que, trocando em miúdos, provaria que ninguém está imune às tendências da estação, mesmo que essa estação só te atinja no liquida tudo do próximo inverno. Portanto, quando vejo essas vertiginosas calças listradas expostas com destaque nas promoções da Baixa dos Sapateiros por 19,99, me pego a imaginar algum estilista italiano passeando com seu namorado porto-riquenho pelo zoológico de Estocolmo ou Budapeste tendo um insight genial ao se deparar com um casal assustado de zebras da Namíbia.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

OUTRA DOSE

“Mais Uma Dose”, o livro de microcontos editado digitalmente por Ediney Santana e Herculano Neto em 2010, ganhou edição impressa cuidadosamente revista e ampliada.
Quem ainda se interessa por livros de papel 
poderá adquirir o seu AQUI.
Related Posts with Thumbnails