terça-feira, 27 de setembro de 2011

POEMA INÉDITO VI

quero o nada
a coisa alguma

o inconstante
a chuva passageira
a embriaguez

quero o anonimato
o esquecimento

o efêmero
a saudade
o beijo daquele carnaval

quero o desapego
as mal traçadas linhas


quero o desnecessário

Herculano Neto

35 comentários:

  1. Bom, muito bom!
    Mas eu quero muito mais. Quero todos os instantes; quero a eternidade de cada segundo; quero muito mais mesmo com a incerteza da certeza.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  2. Isso é libertador!

    Também gosto da leveza das coisas sem contorno.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. E para que mais de um instante, se o instante perdura pelo infinito?
    Um grande bj querido amigo

    ResponderExcluir
  4. Nada mais justo...do que este querer...afinal,quem sabe a vida não seja mesmo a somatória de cada uma destas infinidades...

    Belo poema!

    ResponderExcluir
  5. Tudo por um sossego...rs

    Lindas palavras

    Abraço

    ResponderExcluir
  6. É esse instante que todos buscamos...!

    ResponderExcluir
  7. que sintonia mais perfeita com essa imagem =)

    ResponderExcluir
  8. Quero, antes de tudo, que continues escrevendo lindos poemas. Meu abraço.

    ResponderExcluir
  9. Lindo

    Queremos sempre o nada quando cansamos de querer o tudo. Mas, o que é o nada sem conhecer o tudo?

    bj

    ResponderExcluir
  10. " quero o nada... a embriaguez... o esquecimento... "

    tô nessa.

    massa.

    abs

    ResponderExcluir
  11. Estou nessa, Herculano!

    Belo poema!

    Beijos

    Mirze

    ResponderExcluir
  12. Hummm, fiquei aqui pensando nesse desnecessário. Não sei não, eu quero tudo isso e mais um pouco e não acho desnecessário. Pelo contrário. rs

    bacio

    ResponderExcluir
  13. Herculano,

    muito bom entrar aqui em seu blog e encontrar esse poema falando justamente sobre a importância do "nada" poético. A importância do "desnecessário", do "esquecimento. Isso porque dialoga de forma muito profícua com a última publicação que fiz também no "Palavra de Nuvens", no dia 26/10, um poema intitulado "Tratado Íntimo".

    Acho muito interessante como nós que convivemos e aprendemos com a poesia temos essa noção exata de como é valoroso perceber nosso estado mesmo eterno de construção íntima e do espírito. E nenhum lugar é mais adequado para falar sobre esses paradoxos do nada em relação à vida do que o espaço da poesia.

    gostei muito do poema. Conciso, profundamente subjetivo e inquietante.

    deixo um abraço amigo e obrigado.

    ResponderExcluir
  14. Herculano Neto, sou teu fã cara. Linda poesia que diz muito sobre mim, que tenho um gosto miserável pelo efêmero. Tudo o que me atrai escorre por minhas mãos com a ligeireza de uma enxurrada.
    Abraço, conterrâneo!

    ResponderExcluir
  15. Versos curtos e certeiros,
    perfeitos do começo ao fim.
    O objeto do desejo
    é apenas o nada,
    o efêmero,
    como o beijo daquele carnaval
    (irônico e único desejo mais durável, já que dele nunca se esqueceu).
    A imagem que ilustra a postagem
    mostra o desapego,
    o desprendimento que o eu
    poético exalta.
    Poesia na internet tem de monte,
    mas bons poemas é coisa rara,
    e isso aqui é certeza.

    ResponderExcluir
  16. Isso me lembra uma música do Lenine.
    O que é Bonito: "Eu gosto é do inacabado, o imperfeito, o estragado(...) Eu quero tudo que dá e passa, quero tudo que se despe, se despede e despedaça... Eu quero tudo que dá e passa"

    bjs

    ResponderExcluir
  17. Não vou dizer que este é pessimista, repetitiva serei! Direi apenas que este poema reflete na alma daqueles que ainda estão apaixonados por algo passado, ou algo que nunca aconteceu. Gosto do seu estilo de escrever Poeta! Talvez porque eu me identifique com a solidão e angústia que os transcede!

    ResponderExcluir
  18. Essa é a liberdade que Bertrand Russell, me fez conhecer e desejar...

    "A felicidade não é menos felicidade porque deve chegar a um fim, nem o pensamento e o amor perdem seu valor porque não são eternos.”

    ResponderExcluir
  19. Gostei...tem momentos em que a gente quer algo que nem sempre é o mais desejado da maioria!kkk!
    Melhor não ter fama momentânea...se for pra ter que seja pra valer e não "fogo de palha" né...acho que na vida seria ótimo se tudo de bom só acontecesse se fosse pra valer, pra ficar de verdade!

    Bjs e paz!

    ResponderExcluir
  20. Muito bom!

    Quer pouco, terás tudo.
    Quer nada: serás livre.


    Bom dia Herculano Neto! rs...

    ResponderExcluir
  21. Das mal traçadas linhas, é q nascem verdadeiros "achados".

    bjo, HN!
    =)

    ResponderExcluir
  22. O nada me atrai terrivelmente.
    Gostei da visita
    Martha

    ResponderExcluir
  23. o Nada me atrai terrivelmente.
    gostei da visita.

    Martha

    ResponderExcluir
  24. Lembrei dos meus desnecessários, do largado, do bom. Algo como a maré. Tão constante. Um belo poema!

    ResponderExcluir
  25. Aquele desnecessário que faz bem... gostei!

    ResponderExcluir
  26. Ameei esse cantinho, voltarei sempre!

    Esepero sua visita iluminada no Crônicas:

    http://cronicasrapidas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  27. This was a really wonderful post. Thank you for your blog

    Funny Photo

    ResponderExcluir
  28. Quero as bem traçadas linhas de Herculano Neto, se quero poesia...

    Abraço largo de Minas,
    PRamúcio.

    ResponderExcluir
  29. qto mais me apego, mais me entristeço. quanto mais lembranças cultivo, mais sofro. tb gostaria do nada, da coisa alguma, do passageiro, do efêmero. mas a prática... ah, a prática é linda... na teoria! qdo encontrares a fórmula mágica não esqueça de compartilhar. enquanto isso, a gente conpartilha poesias, rimas ou versos brancos. angústias, pensamentos insanos!

    bjs, k.

    ResponderExcluir
  30. Só me veio uma coisa à cabeça: desejo de liberdade.

    ResponderExcluir
  31. num inverso de eternidade reside a beleza fundamental de que a vida é toda ela imponderável nas mãos de Deus e se reproduz em milhares de sóis

    ResponderExcluir

Comente apenas se leu a postagem.
Comentários anônimos serão recusados.

Related Posts with Thumbnails