segunda-feira, 15 de agosto de 2011

ELVIS NÃO MORREU

        Basileia, 1983.
        Os últimos anos de investigação me levaram àquele chalé. No início, encarei como mais um extravagante trabalho, depois se tornou quase obsessivo. Os contratantes me dispensaram ainda nos primeiros meses, alegaram que estavam convencidos de que ele realmente tinha morrido. Mas eu quis continuar por conta própria, era pessoal.
        Quando eu adentrei o salão, decorado com antigos quadros, ele estava sentado na poltrona, de frente para a lareira - parecia muito mais gordo do que em sua última aparição. Sem olhar para mim, ele falou num tom de voz tranquilo e extremamente grave:
        — Creio que você sabe que não poderá sair daqui.
        — Sei, mas isso é o que menos importa.

23 comentários:

  1. [e entao...caem os véus entre os mundos. Nunca foram reais.]

    [contem 1 beijo]

    ResponderExcluir
  2. Dá o endereço, tô indo!!!!
    Um grande bj

    ResponderExcluir
  3. a mim esse texto me pareceu ter uma inspiração cortazariana, uma narração fantástica, assim como sabemos, 'começando com uma forma realista' e depois vais introduzindo o/um 'ambiente de distorção das leis naturais'. sei lá, me senti como se tivesse lendo o conto, casa tomada.

    ResponderExcluir
  4. Herculano!

    Adoro sua imaginação! Que maravilha ouvir o Elvis e ainda passar para nós esse êxtase;

    Eu acredito.

    Beijos

    Mirze

    ResponderExcluir
  5. É uma figura que ficará para sempre na história. =) *

    ResponderExcluir
  6. A data: 16 de agosto de 1977. Nunca me esqueço porque é meu aniversário...

    ResponderExcluir
  7. Terá sido com o Michael Jackson essa conversa? :)
    Ele também não morreu. Foi junto ser abduzido!
    Adorei o post.
    beijoss

    ResponderExcluir
  8. Tão simples, tão... direto. Tão... Surpreendente!

    ResponderExcluir
  9. Nao no coracao de nós, os fas.
    Amoooo!!


    Beijinhos

    ResponderExcluir
  10. Essa foi a melhor homenagem que vi nesse dia 16, quando lembramos os 34 da suposta morte do rei Elvis.

    ResponderExcluir
  11. É isso: às vezes vou conferir se o passado passou, se imaginei e sonhei...e não volto. Há muitas partes de mim que ficaram em algum lugar. Elvis não morreu.E eu: morri? Não sei muitas vezes...
    Beijos,

    ResponderExcluir
  12. Nossa, amei, apesar de acreditar que ele morreu ;)

    ResponderExcluir
  13. Elvis...ele não podia ter morrido antes de cantar Love Me Tender pra mim...rs...ai...ai...rs


    Bom dia Herculano!

    ResponderExcluir
  14. Lindooo texto e GRANDE elvis.
    Adoreii o seu espaço PARABÉNS,JÁ ME INTALEI POR AKI,vou deixar o link do meu se gostar me siga,desde já agradeço,BOM DIAA :)
    http://mariahkely.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. muy bonitas palabras las tuyas.feliz fin de semana
    un abrazo
    Marina

    ResponderExcluir
  16. Elvis marcou a minha juventude e, tantas vezes, me interrogo se partiu ou se fez apenas uma pausa.
    Magnifico texto,

    ResponderExcluir
  17. Por que será que não acreditamos na morte de Elvis?
    Quando muita gente acredita numa coisa, ela passa a ser verdade?

    ...

    Abraços

    PAZ e LUZ

    ResponderExcluir

Comente apenas se leu a postagem.
Comentários anônimos serão recusados.

Related Posts with Thumbnails