segunda-feira, 29 de agosto de 2011

(...)

Acho que foi num filme que ouvi alguém dizer que os pais dos outros sempre aparentam ser melhores do que os nossos, mas que os nossos avós são melhores do que os avós de qualquer outra pessoa. Não sei até onde isso é verdade. O esforço dos meus pais era evidente, eu que não estava disposta a posar de filha querida, orgulho da família, embora o decadente rótulo de ovelha negra também não me caísse bem (...) Meus únicos avós, por parte de mãe, tinham dezenas de netos, e outros tantos bisnetos, e nunca pareceram muito interessados em mim. Imagino que nem o meu nome eles sabiam exatamente (...) Papai era um homem irritantemente tranquilo, que evitava demonstrar suas emoções - se estava alegre, se estava triste, impossível saber. Todos aqueles sentimentos, que eu imaginava estarem submersos, jamais vieram à tona. Nem o Alzheimer  tirou a placidez de sua face (...) Não me senti culpada quando minha mãe nos abandonou, há tempos que eu percebia sua mudança de comportamento: sua euforia, seus silêncios, seus porres. “Se eu pudesse eu te levaria comigo” era a pior frase que ela poderia me dizer.

32 comentários:

  1. Os teus pais são humanos. Todos os humanos erram e arrependem-se. O único problema é que ás vezes não dá tempo de recuperar o que já passou e as oportunidades perdidas.

    **

    ResponderExcluir
  2. Conflitos familiares, quem os não tem?
    E a frase da mãe é mesmo dolorosa.
    Fragmentos cada vez mais se encaixando.

    ResponderExcluir
  3. Essa teoria dos avós se aplica aos meus e nem no auge da nula revolta adolescente achei que os pais alheios fossem melhores do que os meus.

    Sei lá, gosto de ser do contra sem ficar na curva.

    Estranha, sim.

    ResponderExcluir
  4. Isso nos atenta para nossas escolhas de ontem e hoje para que repensemos sobre o amanhã. Pois quando o amanhã chegar, talvez sejamos pais e avós e abaixo de nós terão filhos e netos. Pessoas que de alguma forma dependerão de nós, do nosso afeto, das nossas emoções.

    Estranhamente nem isso consegue nos mudar ou ao menos moldar. Essa lástima ainda perduará por muitas gerações, em muitas famílias, em muitas vidas.

    Ótimo texto.

    Luiza
    www.barracodevidro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Eu concordo. Os pais alheios são sempre melhores, Talvez porque não cabe a eles nos educar. Agora, minha avó era a melhor do mundo. Muito melhor que a sua e a da moça do fragmento.

    Minha mãe disse para mim: Maldita a hora em que te tive. Isso não sai da minha cabeça. Mas tornei-me uma mãe amorosíssima e melhor que minha avó, só eu, como avó.

    Excelente!

    Beijos

    Mirze

    ResponderExcluir
  6. o ruim de ser humano é que estamos sujeitos à falhas e erros.. mas, não se esqueça que são com os erros que conseguimos crescer e amadurecer; independentemente das escolhas!

    *

    ResponderExcluir
  7. Dias como esse, são aqueles que eu queria que acabassem logo. São dias onde tudo parece pior... Apesar do sol brilhando lá fora, o estado de espirito aqui dentro ta cinza... Definitivamente problemas com a familia me tiram do eixo... Pior que ter que escolher entre dois caminhos é não ter nenhum pra escolher...


    Toda família tem seus problemas... se eu for para e pensar como a minha família é eu escrevo um livro ou dois.

    ResponderExcluir
  8. famílias ... o mal indispensável ... é PHODA!

    ResponderExcluir
  9. um sentimento medievalista sera?

    (tem certas coisas que nem vale a pena fuçar)

    [contem 1 beijo]

    ResponderExcluir
  10. Os pais não tem espaço para serem os melhores do mundo, os avós tem mais.

    ResponderExcluir
  11. É a ideia que a galinha da vizinha é sempre melhor que a nossa... mas isso passa com o tempo!

    ResponderExcluir
  12. Todo mundo tem problema, familiares ou não, e também sempre dizem que a galinha que a vizinha tem é sempre melhor.
    Eu sempre tento e tentei vida inteira, amar a quem eu tinha na minha vida, ninguém é perfeito, nem eu mesma, tive problemas com meus pais também, mas não queria nenhum que não fosse eles mesmos, pra te dizer a verdade, nunca nem tive esse pensamento.

    Nossa a ultima frase, é de doer até a pontinha dos dedos.

    beijos, meu carinho
    ótima semana.

    ResponderExcluir
  13. Gostei desse fragmento do romance que nunca existiu, mas que já se inscreve.

    ResponderExcluir
  14. Adorei!!!!!!!!!! http://mentedosinvalidos.blogspot.com/2011/08/minhas-frases-no-facebook.html

    ResponderExcluir
  15. Gostei do seu post, muito legal.. dei mais uma olhada nos outros posts que também estão fantásticos, faz tempo que não passava por aqui, está de parabéns, tudo brilhantemente bom! grande abraço!
    >>Se possível me visite!<<

    ResponderExcluir
  16. essa doeu, que FODA!! continua continua *-*

    ResponderExcluir
  17. Hum... interessante. Quando eu era criança, achava que meus pais nunca erravam, que eram verdadeiros heróis, já que sempre sabiam tudo o que era certo fazer - estavam sempre me ensinando. A medida que fui crescendo, fui notando mais nitidamente as suas imperfeições e me dei conta que eles eram, afinal, gente como eu. E vão continuar sendo, carregando aqueles defeitos que nunca vão mudar... A diferença agora é que eu descobri que eles não precisam ser heróis. Eu preciso amá-los, apesar do que são. A gente passa a vida querendo mudar as pessoas pra enfim, descobrir que a única pessoa que podemos mudar somos nós - e, ainda assim, não conseguimos. Desafio esse. Persistir, mesmo que tudo permaneça sempre igual.

    Beijo. (Boa reflexão por aqui.)

    ResponderExcluir
  18. Acho que a maioria dos jovens acha que os pais dos outros são mais legais que os dele!
    Claro que tem casos onde realmente são né!huahuahua!
    Bjs, paz!
    http://artesanatoleka.blogspot.com/
    http://guerradosmundosleka.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. Por que temos essa mania de achar que a grama do outro é mais verde?
    Ah... temos que aprender a valorizar o que nós temos.

    ResponderExcluir
  20. Olá passando rapidinho,
    Tem um presentinho para você no meu cantinho.
    Bjos se cuida e tenha um lindo dia.

    ResponderExcluir
  21. Brilhante e Genial Amiga:
    "...O esforço dos meus pais era evidente, eu que não estava disposta a posar de filha querida, orgulho da família, embora o decadente rótulo de ovelha negra também não me caísse bem (...)"

    Um texto interessante para ler em família.
    Já registei todas as suas emoções e sensações notáveis e entendi que cresceu antes do tempo.
    Escreve com pureza e beleza imensas. Dava um bom argumento para um livro.
    No maior respeito, estima e consideração pelo que concebe de fascinar.
    Sempre a admirá-la e ao seu sentir feito de magia literária.

    pena

    Bem-Haja, pela ternura expressa no meu blogue que adorei.
    É notável, amiga.
    Adorei o seu Post.

    ResponderExcluir
  22. Isso sempre acontece, e por que? vai saber, quando as respostas nos forem respondidas não seremos mais humanos, não será nem vida e muito menos arte! Parabénshttp://mentedosinvalidos.blogspot.com/2011/09/retrato.html! se puder também me seguir: beijos!

    ResponderExcluir
  23. Como eu sempre digo: Todos os seus romances deveriam existii!! Esse me deixou super curiosa :(

    Sorte! :)

    ResponderExcluir
  24. "Os teus pais são humanos. Todos os humanos erram e arrependem-se. O único problema é que ás vezes não dá tempo de recuperar o que já passou e as oportunidades perdidas." cópia do primeiro comentário.. a colega flou tudo.. temos que fazer o possível para reparar nessa vida, se não continuaremos sofrendo nas proximas!

    ResponderExcluir
  25. A Léa está no último filme de Raoul Ruiz. Fabulosa como sempre.

    O Falcão Maltês

    ResponderExcluir
  26. Nenhuma frase me cai tão bem como "a ovelha negra da família", e como gosto de mim assim!

    Apesar do sentimento de rejeição da "personagem", conjecturo do conforto da minha liberdade de pensar, que o contrário, não ter pronunciado a frase fatal e ter ficado, infeliz no contexto, seria um pouco pior... Quizas, quiçá...

    ResponderExcluir
  27. Fragmentos de alma inquieta
    de alma plena, filha, neta
    partes dum sussurro obsceno
    obcecado por um verso ameno
    que nada diz da placidez da face
    antes diria fosse o coração, sereno
    e não é. E se faz impasse
    coragem, medo, nudez perene...

    ""

    Lindo, Herculano... Lindo e inspirador!

    ResponderExcluir
  28. Também tenho impressão de que os pais dos outros são melhores que os nossos.
    Eu amo muito a minha filha, mas as vezes
    acho que não sou mãe o bastante como eu realmente deveria ser.
    Belo fraguimento Herculano para uma
    boa reflexão.
    bjs

    ResponderExcluir
  29. Gostei muito do seu blog! :D
    Passe aqui para deixar oi..
    Abraço!

    ResponderExcluir

Comente apenas se leu a postagem.
Comentários anônimos serão recusados.

Related Posts with Thumbnails