sexta-feira, 19 de agosto de 2011

(...)

         Derrubei todas as carreiras pensando em você: por amor, angústia, indiferença ou qualquer bobagem assim (cinco gramas de paixão e fúria). Derrubei todas as cartas do meu castelo de mágoas pensando nos nossos planos: por impaciência, imprudência ou desespero (no meu jogo limpo, nenhuma carta escondida, nenhum truque, nenhum blefe. Nada). Derrubei meus preconceitos, minhas lógicas. Derrubei os meus muros, os meus mitos.  Por você, derrubei meu próprio rei. 
          Perto de você qualquer certeza é relativa, tudo é muito pouco, tudo é precipício.


38 comentários:

  1. É muita paixão, muita determinação e... poesia partilhada, talvez em dedicação e homenagem... talvez ao Amor... ou obsessão!...



    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Carissimo, este fragmento é, sem sombra de dúvidas, o mais poético. Até descontextualizado ele funciona:
    "tudo é muito pouco, tudo é precipício."

    ResponderExcluir
  3. Acho que já vi isso em algum lugar. Maravilha, porém um pouco triste. Beijos

    ResponderExcluir
  4. Paixão é assim, chega derrubando tudo!

    ResponderExcluir
  5. Abdicamos de tanta coisa da nossa vida por um amor.. *

    ResponderExcluir
  6. esses fragmentos sempre tão inteiros.

    ResponderExcluir
  7. Esse romance tem que existir!!

    Ótimo texto!!

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  8. MUITO BOM!

    Se eu fosse você, eu colocava tudo no lugar: as cartas os planos etc... e corria atrás. Amor assim só uma vez na vida.

    Beijos, poeta!

    Mirze

    ResponderExcluir
  9. Profundo , castelos sao uma casinha de sapé perto da pessoa amada ^^ te seguindo !

    ResponderExcluir
  10. Cara, coisa linda!

    Entrega total, absoluta, irremediável.

    É assim mesmo, pular de precipícios!

    Bjsss

    ResponderExcluir
  11. Haja rapaz com coragem :) Que bonito, Herculano!
    beijo

    ResponderExcluir
  12. Haja rapaz com coragem :) Que bonito, Herculano!
    beijo

    ResponderExcluir
  13. Lindos, a pretensão de um romance, amoça da foto!

    =)

    ResponderExcluir
  14. Passando rapidinho pra um abraço

    ResponderExcluir
  15. meu caro,

    quando você lançará seu livro?

    abs

    ResponderExcluir
  16. Seus romances deveriam existir, já que são tão bons :)

    ResponderExcluir
  17. Derrubar o próprio rei, no xadrez, significa, simbolicamente, desistir do jogo. A maneira como a expressão fora empregada no texto muito me encantou, a multiplicidade de conceitos como num tabuleiro. "Desistir do jogo" por alguém é amar demais.

    ResponderExcluir
  18. A paixão nos deixa poéticos, não. Belo texto, total entrega. Vida que pulsa.

    ResponderExcluir
  19. tudo é muito poço, verticalidade


    abraço

    ResponderExcluir
  20. Temos uma força desconhecida dentro de nós, mas ela aparece quando a gente começa a amar...

    ResponderExcluir
  21. Tudo, muito, pouco, derrubei, desespero, precipício... Como pôde você juntar todas essas palavras?

    É muita paixão num único poema... Estava com saudades daqui...

    ResponderExcluir
  22. Tocou lá dentro. Deveria existir...porque não?

    Beijos!

    ResponderExcluir
  23. e deixamos tantas coisas pelo caminho em nome daquilo em que mais acreditamos...LETRAmorfoses.....

    Super Beijo!!!

    ResponderExcluir
  24. hã?? pirar de paixao é tuuudo (mas eu ando covarde...rs)

    [contem 1 beijo]

    ResponderExcluir
  25. Caro amigo, "pra mim a namorada...pra mim lábios que sorriram, olhos que deitaram lágrimas, pra mim mulheres..." Abraço.

    E esse livro?

    ResponderExcluir
  26. "Perto de você qualquer certeza é relativa, tudo é muito pouco, tudo é precipício." ...E mesmo assim a gente quer, mesmo assim nossa alma anseia, mesmo assim nosso espírito vibra!
    Beijokas doces

    ResponderExcluir
  27. Parece Caio F. Muito bom e tomara que esse romance passe a existir, sim!!!

    ResponderExcluir
  28. Muito bom, Herculano. Torço para esse romance um dia existir. Abraço.

    ResponderExcluir
  29. Belíssimo texto...

    Por amor abandonamos absolutamente tudo e todos, atropelamos o que tiver pela frente... sorrimos mesmo em meio à lágrimas...

    Adorei seu blog, achei por acaso e com certeza voltarei.

    Boa semana!

    ResponderExcluir
  30. Que não nunca existiu e insiste!

    Dia 23 de agosto convido para o aniversário de 2 anos de insistência do PALAVRA DE MULHER.

    Até lá, poeta.

    Beijos,

    Anna Amorim

    ResponderExcluir
  31. Oi HNeto!
    Matando as saudades...
    c/esse texto brilhante.

    =*

    ResponderExcluir
  32. Oie
    Adorei seu espaço!
    Confere o meu!!!
    Tenho muitas telas literárias no quadro poético!!!
    um abraço!!!

    taty

    ResponderExcluir
  33. Agora fiquei sem palavras e sem fôlego.

    ResponderExcluir
  34. Eu vivi isso!

    Parabéns por saber tão bem colocar sentimentos na forma de palavras.

    Ligia

    ResponderExcluir
  35. Eu vivi isso!

    Parabéns por saber tão bem, colocar sentimentos na forma de palavras.

    Ligia

    ResponderExcluir

Comente apenas se leu a postagem.
Comentários anônimos serão recusados.

Related Posts with Thumbnails