segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

CONTRA O SILÊNCIO

          Grande parte dos meus desafetos nasceu da minha palavra, não apenas a escrita, principalmente a falada, em alto e nem sempre bom som.
          Não costumo omitir o que penso, até tento, mas não consigo. Para quem pessoalmente não me conhece, advirto que não sou nenhum falastrão, o rei da festa com suas tiradas sem graça. Na verdade, sou introspectivo, de breves comentários, observador. No entanto, o pouco que digo é o suficiente para fomentar rancores ou paixões.
          Não quero o aplauso fácil, desconheço o meio-termo, o alto do muro. Diplomacia, conheço somente de vista. Não falo duas vezes antes de pensar, sei o que falo. Nem simplifico a questão me comparando à natureza de uma criança, não terceirizo minha responsabilidade. Frequentemente, sou tachado de deselegante, de deseducado. Mas se me desagrada, não falo o contrário para satisfazer ninguém.
          Sempre falei o que pensava, mesmo que depois eu me arrependesse (não do que disse, mas por ter dito). É um risco me pedir a opinião sobre algo, desde os testes nucleares na Coréia do Norte à cor do vestido. Não tenho medo de destoar, de contra-argumentar, de desmentir, de desmistificar. Não tenho medo da maioria. Só não quero me martirizar por que não disse o que sentia. A palavra represada amargura, corrói, causa câncer.
          Sofri quando quis me esconder atrás do silêncio.

59 comentários:

  1. Sei exatamente do que falas.
    Por isto mesmo sempre preferirei ouvir e ler alguém como tu.

    grande abraço

    ResponderExcluir
  2. Amei o texto...Acho que por me relacionar assim também com as palavras...Não me calo, mesmo que isso me custe caro, e já custou...Amei.Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Pelo menos não estou só...

    já tenhoo uma lista de amigos perdidos e mais os que ficaram só como conhecidos também...

    um abraço

    ResponderExcluir
  4. Excelente, muito bem escrito...

    http://jeffersondavi.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Então como diz o brdão do outro: fala garoto! hahahahahaha

    ResponderExcluir
  6. Numa sala de hospital o silêncio é obrigatório, mas na vida é proibido ficar calado.

    ResponderExcluir
  7. Sei que a lingua é mais afiada que uma espada, então eu tento, mesmo sob o risco de parecer muito conviniente, ser mais cordial com as palavras. No entanto quando dou por mim, essas loucas, as palavras, vazam e acabo incorrendo na verborralgia!
    Bem ou mal, não é uma escolha!
    Minha opinião também me dou o direito de partilhar, se for o caso, repenso e se der me contesto!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Quem sabe esse contador de estórias não me diz sua opinião sobre minhas histórias (conteúdo e forma)!

    ResponderExcluir
  9. Palavra dita e pedra jogada não tem como voltar. O MAIS GRAVE é que nossas palavras nos trai. Belo o seu escrito. Parabéns.

    ResponderExcluir
  10. É nem sempre quem diz o que pensa agrada a todos, mas como você mesmo diz é preferível ser sincero do que usar de falsidade, agrade a quem quizer. O importante é estarmos bem conosco mesmo. Beijos no coração .

    ResponderExcluir
  11. Nossa...eu bem que poderia ter escrito este texto...pois é bem assim que sou...meio ácida...mas verdadeira!
    bjosssssssss

    ResponderExcluir
  12. Me identifico totalmente! Eu sei o preço de dizer o que pensa, de não se deixar levar, de gritar sua opinião.. Desisti é para fracos! Nos não somos! Sorte!

    ResponderExcluir
  13. Olha, vou te dizer que isso de se esconder atrás do silêncio não é lá sofrimento. Ou talvez não tanto. Também não costumo destoar se me desagrada alguma coisa. Falo mesmo e se achar ruim eu não posso fazer nada. Odeio fofoquinha e intriguinha. Se tiver que falar eu vou falar doa em quem doer.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  14. Realmente é estranho ainda haver
    príncipes e princesas.
    Amigo tenho um novo blogue
    ainda muito no início
    http://sinfoniaesol.wordpress.com
    se o quiser visitar, mas ainda é
    mtº. bebé.
    Beijinho

    ResponderExcluir
  15. Pois é, também não sei omitir coisas e normalmente dou opiniões que causam furor no meio a qual convivo. Bom, mas há diferenças entre ser sem educação e ser verdadeiro, acredito eu. Porque muitas vezes quando a pessoa pede nossas palavras, ela está se arriscando. hehe
    adorei seu blog, grande abraço!

    Dan

    ResponderExcluir
  16. Adorei o texto e da para muitas pessoas se identificarem com ele... Você escreve muito bem! Para bens *-*

    Beijinhos da Lola *-*

    ResponderExcluir
  17. O silêncio só é oportuno quando não se sabe o que dizer.

    ResponderExcluir
  18. Não preciso dizer mais nada.

    Qualquer comentário seria sobrante e dispensável.
    Apenas te reverencio e te aplaudo, apenas... Meu respeito absoluto!

    ResponderExcluir
  19. Admiro-te pela sinceridade e coragem.
    Escondida no silêncio, diminuindo o meu ser, calando minha voz; deixei de viver. Hoje travo esta batalha comigo mesma, e foi pela escrita que melhor fluiu meus sentimentos...
    Ainda estou na fase de aprendizado, embora as palavras que antes vinham saltitantes, parecem terem entrado em greve comigo.
    Serei paciente por ora,almejo o dia em que o alvorecer brilhe aqui por completo.

    ResponderExcluir
  20. A meu ver, o problema não é só falar (ou daquele que fala), mas também ouvir (ou da pessoa que ouve).
    Nem todos entendem a sua verdade como a mais verdadeira, mesmo que ela pareça uma só, mas algumas aceitam o seu ponto de vista para evitar problemas para si (e isso não é reter palavras nem sofrimentos).
    Geralmente, as pessoas que falam algo já sabendo que poderão magoar o ouvinte são, por isso mesmo, as acostumadas com o confronto; com tréplicas prontas antes mesmo de ouvir as respostas dos seus interlocutores. Tipo uma 'expertise' que o exercício diário proporciona. Já é automático. Igual àquele que aciona o foda-se quando ouve alguma verdade dura e inesperada e sorri da situação sem sofrimento algum. Acho que não gerará um câncer em nenhum dos tipos acima.
    Eu amei o seu texto.

    ResponderExcluir
  21. Bem interessante seu texto ,;*
    Adorei seu Blog

    seguindo ((:

    bjs

    ynegarotinha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. "Antes do nascer da palavra há sempre um sabor de silêncio que precisa ser sorvido...A boa palavra se alimenta de silêncios e pausas"

    ResponderExcluir
  23. Well,eu estou aprendendo a calar, mas a minha cara entrega.Missão impossível.
    bjo

    ResponderExcluir
  24. As pessoas andam melindrosas. Acho que, como sempre, as pessoas não estão sabendo equilibrar o "politicamente incorreto". Hoje em dia, se a gente disser que o céu está feio seremos acusados de ir contra a sustentabilidade. Não gostar é imperdoável.

    Diga, diga sempre. Pior que mal dita, é as não pronunciadas.

    beijo!

    ResponderExcluir
  25. "Ensinando a voar" no Escrevência, pra não cair mais... Vc também consegue...Eu ensino.kkkkkkkkkkkk
    Até...

    ResponderExcluir
  26. Não sei, acho que a gente tinha que falar o que pensa, sobretudo se é algo que nos influenciará de alguma forma. A questão é o meio de "acertar a mão" na hora de dizer. O silêncio muitas vezes é uma forma de arrogância.

    beijos

    obs.: andou aparecendo na Bravo e na Piaui, hein? ^^

    ResponderExcluir
  27. Por que não falar,
    por que não gritar o que pensamos?
    Apesar de não te conhecer pessoalmente,admiro-te !

    Suas palavras neste texto deveriam ser revertidas para uma música, ficaria excelente!!
    Parabéns pela escrita e pelo que tu és !!
    Beijos na sua Alma

    ResponderExcluir
  28. Só tenho medo de pessoas que falam demais por não ter nada a dizer...
    Mas a sinceridade, infelizmente, para algumas pessoas doí.

    Abraços, sinceros,rsrsrs...

    =D

    ResponderExcluir
  29. Tenho muitas palavras represadas pelo medo de destoar.

    ResponderExcluir
  30. Para ler ao som de "Moleque de Recado" (Raimundo Sodré / Marcelo Machado)

    ResponderExcluir
  31. Cara que texto!
    Eu sofro tbem com isto!
    Aliás as pessoas querem fazer tudo e nào podemos dizer se quer que este é o nosso limite e elas se ofendem! Já reparou?...
    O ser humano é muito hipócrita...
    mas eu estou treinando um passe o mel na ponta da flecha da verdade...
    mas ainda tenho dificuldade...
    pois passo o mel e a pessoa faz mais drama ainda...
    oh my life!

    Porque você não faz poema?...
    seria um título bom pro teu Blog também!...

    Sempre bom vir aqui!

    ResponderExcluir
  32. Nossa, me indentifiquei muito com o texto.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  33. tento o tato tácito
    por não ser político
    mas eu sou polido
    finjo, iludo,
    sou o gatomestretudo
    bem vindo
    é lindo ser um cínico imundo

    ResponderExcluir
  34. Hey! Uma supersa!
    Lola tem um selo para você no blog dela, parabéns!
    Você merece esse selo!
    Beijos de amora de Lola *-*

    ResponderExcluir
  35. Vejo a vida como uma cartilha, já fui muito tímida, e continuo falando pouco.

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  36. ótimo texto, enquanto lia, tive a impressão de que era eu a pensar em voz alta.

    ResponderExcluir
  37. Acho que todos nós sofremos, se fosse pra viver em silêncio não teriamos voz, boca e tudo mais, até os mudos dão um jeito de falar.

    Um beijo ;*

    ResponderExcluir
  38. Da próxima vez eu falo.
    sofri muito até perceber
    que essa tal 'próxima vez'
    nunca chegava.

    ResponderExcluir
  39. Um amigo disse:

    "O que cala no meu peito, nasce sombras"

    Eu sou apaixonada pelas pessoas de verdade.

    ResponderExcluir
  40. Não são bem remorsos...mas...sorry?

    :)

    ResponderExcluir
  41. Verdade! Palavras guardadas é cancer consumado.


    bjos

    ResponderExcluir
  42. Estou feliz em ter encontrado seu blog.
    Quer ser meu amigo em 2011??
    Ficarei muito feliz em retornar aqui para ler suas bélisimas postagem.
    Um feliz final de semana beijos,Evanir.
    www.fonte-amor.zip.net

    ResponderExcluir
  43. Realmente ser sincero é algo que causa uma certa repulsa nessa sociedade de hoje em dia...algumas pessoas preferem a falsidade à verdade...a verdade é sempre o melhor, ainda que doa na hora!

    Educação sim, mas falsidade não!
    bjuuus!
    http://guerradosmundosleka.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  44. Tenho orgulho de poder visitar um blogue como esse.

    ResponderExcluir
  45. Me cai como uma luva. Só isso.
    Sei o quanto o silêncio pode ser devastador.!Pelo que li, vc também. Sempre brilhante, parabéns.

    ResponderExcluir
  46. Caríssimo, penso algo parecido.
    Prefiro me calar do que falar algo que pouco vai ajudar e muito atrapalhar. O problema é conseguir me calar.
    Como não sou o dono da verdade prefiro não dizer o que o outro tem que fazer (como dizia minha avó: Cada um sabe de si e Deus de todos).
    Não gosto de falar o que não acredito só para agradar. Prefiro me calar.
    O Chato é dizer o que acreditamos e depois vermos que estávamos errado.
    Então estou aprendendo a me calar.

    ResponderExcluir
  47. Amei teu texto, e geralmente sou mais introspectiva tambem, mas não mudo minha opinião por causa de uma maioria, tento não me deixar influenciar por ninguem.

    ResponderExcluir
  48. Muito mais do que julgar o certo ou o errado de uma atitude, mas sofrer por ser quem se é frequentemente se torna comum. Impossível não partir para a identificação, mas, confesso que de algum tempo para cá, em determinados episódios, simplesmente parei de dizer algumas coisas por pura falta de paciência de ver que, por mais que eu dissesse, nada mudaria.

    "perco a voz, quero mais...
    meus sentidos estão apurados."

    ResponderExcluir
  49. Olá!
    Passei apenas para conhecer seu blog e adorei este texto, como muitos dos que já falaram. Eu, eu não me calo sempre que penso ter razão. Mas queria desejar-lhe um óptimo 2011 cheio de sonhos realizados. Queria também deixar um pensamento talvez tolo, mas interessante para quem gosta de questionar o legado dos nossos antepassados e... não se calar:
    Acabámos de celebrar o Natal e... sabia que o Natal não existe? Curioso, não é?
    Pois: o Natal foi inventado pela Igreja para “cristianizar” as festas pagãs em honra dos deuses solares, Mitra e outros, que se celebravam, por todo o império romano, ao redor do solstício de Inverno, como início do renascimento para uma vida nova, a da Primavera. Teve o seu aparecimento no s. IV, na Igreja Ocidental (25 de Dezembro – calendário Gregoriano) e no s. V na Oriental (7 de Janeiro – calendário Juliano). A narrativa do nascimento de Jesus de Mateus, ampliada por Lucas (nada sendo referido nem em Marcos nem em João), uma e outra são puras invenções sem qualquer credibilidade histórica nem qualquer verosimilhança (No inverno, os pastores não dormem ao relento...) Portanto, o Menino Jesus do catecismo não existiu. Muito menos o Deus Menino! E o mundo inteiro festeja algo de inexistente... Dá que pensar, não dá? (Ver mais no meu blog “Em nome da Ciência” cujo acesso é: http://ohomemperdeuosseusmitos.blogspot.com)
    Agora, associando-me ao luto que neste momento faz sofrer tantos irmãos brasileiros e fazendo votos para que tal não volte a acontecer nesse país irmão, ainda diria: apesar das catástrofes que vão acontecendo pelo mundo, com muita probabilidade provocadas pelas alterações climáticas e ambientais devidas à acção do Homem, o mesmo Homem, através dos seus governos subjugados aos interesses económico-financeiros de alguns (5% da população mundial, isto é, os que detêm 95% da riqueza produzida à face da Terra), não vai pôr-lhe cobro; preferirá assistir a novas catástrofes em que, como de costume, os mais fracos e pobres são os que irão continuar a sofrer. Inutilmente! Há que lutar para mudar estes sistemas e estes modelos não só políticos mas também económico-financeiros. Como? – Ver no meu blog “Ideias-Novas” cujo acesso é: http://ummundolideradopormulheres.blogspot.com

    ResponderExcluir
  50. Tem muitas pessoas que não entende este jeito, sendo que preferem pessoas que mitam para elas, desde que seja bonito...

    Fique com Deus, menino Herculano.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  51. gostei deste espaço----
    -
    respondendo à pergunta do blog (não é para responder???, mas eu respondo de qualquer modo) eu faço poema, porque não sei escrever direito

    bj
    ana

    ResponderExcluir
  52. gostei deste espaço----
    -
    respondendo à pergunta do blog (não é para responder???, mas eu respondo de qualquer modo) eu faço poema, porque não sei escrever direito

    bj
    ana

    ResponderExcluir
  53. Cada um tem que se aceitar como é e se respeitar, quando isso acontece o resto do mundo faz o mesmo. Adorei!Ser transparente também tem um preço e quando a gente tem cacife pra pagar,ele fica baratinho. Montão de bjs e abraços

    ResponderExcluir
  54. Foi por tudo isso que resolvi começar a escrever um blog (para desabafar). Simplesmente falava demais e sem pensar e sempre corria o risco de fomentar rancores... Também não gosto muito de diplomacia, mas aprendi a viver nesse nosso mundo extremamente diplomático (ou hipócrita?).
    Sempre sofro quando tento me esconder no silêncio total, por isso prefiro as palavras escritas (essas eu posso apagar).

    Adorei seu blog!

    ResponderExcluir
  55. Falar o que pensa, é esse é um grande problema, como você não consigo ficar e minha boca se move sempre quando minha cabeça pensa algo. Lendo um pouco do Mia Couto esses dias me deparei com a seguinte frase:
    “No arremesso certeiro vai sempre um pouco de quem dispara.”
    Me lembrei do meu ultimo problema com as palavras que saem da minha boca como flexa em direção a uma pessoa e escrevi as seguintes linhas:

    "O ciúme chega
    A cabeça pensa
    O coração pulsa
    As mãos tremem
    A boca fica seca
    Os olhos lacrimejam
    As cordas vocais se mexem
    A boca se abre
    A palavra vai como uma flexa
    A amada se machuca
    Você se fere
    E o amor?
    O amor se perde"

    E então o que uma palavra disparada pode causar...

    ResponderExcluir
  56. bem ... esses dias ainda escrevi em meu blog: a melhor palavra é a nãodita ... isso para mim que sou emininana, falo sem parar, manter o silêncio me é o maior desaio da Vida ... há que se cuidar da palavra ...

    beijosp ra vc ...

    ResponderExcluir

Comente apenas se leu a postagem.
Comentários anônimos serão recusados.

Related Posts with Thumbnails